A Tesla bateu seu recorde de produção em 2018. Foram 350 mil veículos. Quase o triplo de 2017, quando terminou o ano com 120 mil unidades produzidas. Um dos resultados alcançados foi o lucro de US$ 312 milhões no terceiro trimestre. De outubro a dezembro, a montadora produziu 86.555 mil carros, sendo que 63.150 mil foram do Model 3.

De acordo com algumas declarações de Elon Musk, ele tem se mostrado confiante quanto ao futuro da companhia, que também recebeu o reconhecimento do analista da Baird’s, Ben Kallo.

No entanto, a Tesla não conseguiu aumentar a produção de todos os modelos de carros. Ela teve que diminuir os números dos Model S e X em relação ao ano anterior e focar no Model 3, que é a grande exigência do mercado. Com isso, acabou atingindo a média de 4,7 mil Model 3 por semana, que é uma boa marca, porém abaixo do pico que havia conseguido antes (5 mil) e bem longe do que Musk havia projetado para agosto (6 mil).

Nem tudo são flores

A companhia também anunciou um corte de US$ 2 mil no preço de todos os modelos de seus carros como forma de compensar parcialmente os créditos fiscais expirados. Os clientes haviam habilitado um desconto de US$ 7,5 mil até a venda de número 200 mil. Seis meses depois, o crédito fiscal foi reduzido pela metade. Sendo assim, os clientes vão receber abatimentos de US$ 3,75 mil em vez de US$ 7,5 mil. Mesmo assim, as ações da Tesla abriram o pregão da quarta-feira (2) em baixa de quase 10%. Felizmente, ela se recuperou no mesmo dia.

Agora, o desafio da Tesla, além de continuar mantendo a produção alta, é com as vendas do Model 3; a empresa havia prometido criar uma versão de baixo custo por US$ 35 mil, mas ainda não conseguiu. Atualmente, apenas a de US$ 44 mil está disponível. Isso fez com que mais de três quartos das vendas do Model 3, no último trimestre de 2018, tenham sido para clientes novos, enquanto os clientes que possuem pré-reservas parecem estar aguardando o valor do veículo chegar aos US$ 35 mil. Talvez, por esse motivo, a montadora tenha terminado o ano com 3 mil Model 3 em estoque.

Seria um risco acumular estoque, uma vez que o mercado deve começar a receber modelos de carros elétricos de outras montadoras a partir de 2020. Mas talvez isso ainda não seja uma preocupação para a Tesla, já que as entregas do Model 3 terão início em fevereiro, tanto na Europa quanto na China.

Fonte Oficial: TecMundo.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.