Ao escolher uma corretora para trabalhar em Forex, no mercado de ações ou de criptomoedas, muitos traders procuram principalmente encontrar uma corretora com uma licença para realizar atividades de corretagem. Como regra geral, tais licenças obrigam uma corretora a seguir certas regras e regulamentos para assegurar os fundos dos clientes. Até certo ponto, uma licença melhora a confiabilidade de uma empresa e aumenta sua responsabilidade em relação ao trader.

Caro

Existem muitos países onde a atividade de corretagem é regulada. No entanto, deve notar-se que nem todas as licenças são semelhantes. O processo e o custo de obtenção de licenças diferem drasticamente, enquanto a própria posse de uma licença pode fornecer algumas garantias ou não. Falando sobre a regulamentação na Grã-Bretanha, nos países da UE, no Japão ou na Austrália, as corretoras nessas jurisdições são obrigadas a manter os fundos de seus clientes separadamente dos fundos corporativos, bem como a contribuir com fundos de compensação destinados a cobrir uma parte das perdas do cliente em caso de falência da corretora. Além disso, o licenciamento nesses países exige um estrito cumprimento dos requisitos de divulgação de publicidade e risco.

Os requisitos elevados para o capital das corretoras europeias, que são mensurados em centenas de milhares de euros, bem como o prazo necessário para obter uma licença (até um ano), restringem consideravelmente a entrada de novas empresas e impedem o desenvolvimento efetivo do mercado. Esses requisitos restringem significativamente a provisão de novos produtos competitivos por corretoras e limitam o possível nível de alavancagem, ao mesmo tempo que aumentam o custo de negociação para o cliente final.

Restrições

Às vezes, as restrições impostas pelos reguladores são tão estritas que afetam negativamente o setor financeiro. Por exemplo, as mudanças na regulamentação, ocorridas há 10 anos nos EUA, virtualmente destruíram a indústria de Forex no país, e algumas empresas tiveram que encerrar, enquanto outras tiveram que transferir seus negócios para a Europa ou para outras regiões.

A directiva MiFID 2 que entrou em vigor a partir de 2018 na União Europeia complicou a vida de muitas corretoras de varejo. E as iniciativas, atualmente em consideração e que possivelmente entrarão em vigor, no futuro próximo podem desencadear mais um fluxo de migração de negócios de corretagem para outras jurisdições mais confortáveis, incluindo, sem limitação, offshores.

As licenças offshore podem ser obtidas muito mais rápido, enquanto os requisitos para o capital e os produtos oferecidos são muito menores. Em algumas jurisdições, o licenciamento não é exigido, e é por isso que cerca de 80% de todas as empresas de Forex estão registradas em países com regulamentação suave ou nenhuma regulamentação.

Para algumas pessoas, as empresas offshore não são confiáveis. Muitas marcas internacionais bem conhecidas que gerenciam várias empresas que trabalham sob uma marca oferecem seus serviços de corretoras registradas em offshores.

A regulamentação clássica é falha

Apesar de toda a variedade de jurisdições, os traders experientes entendem que a posse de uma licença não pode de modo algum garantir uma alta qualidade dos serviços de corretagem. Independentemente da atenção dos reguladores, na busca de lucro e redução de custos comerciais, as corretoras podem recorrer a todos os tipos de truques, incluindo o uso ilegal de slippage, manipulação de mercado, ajustes de lucro, ampliação significativa de spreads, cancelamento de transações e outras artimanhas.

A regulamentação clássica às vezes não é capaz de prevenir essas ações. Com o volume de negócios diário de US$ 5 trilhões, mesmo agora não existe proteção de 100% dos traders contra a manipulação de mercado. Além disso, se um trader abrir uma conta com uma corretora localizada no outro lado do mundo e ocorre uma situação controversa, as chances de uma resolução justa da disputa diminuem significativamente.

Ao longo dos últimos anos, muitos especialistas da indústria financeira lembraram repetidamente que a abordagem clássica utilizada para a regulamentação dos serviços comerciais é inequivocamente desatualizada. Perdeu claramente a sua eficiência e capacidade de prevenir situações críticas. A política de repressão dos corretores dificulta o desenvolvimento da indústria, razão pela qual o negócio é obrigado a se adaptar e se mudar para a zona cinza.

Uma abordagem contemporânea inteiramente diferente que incorpora as vantagens tanto da tecnologia clássica como das modernas blockchains abriu novas oportunidades nesta esfera. O primeiro projeto que combina soluções de alta tecnologia e clássicas e formas eficientes de proteção de traders na prática atual é a Serenity.

A moderna abordagem do blockchain para a regulamentação financeira

Serenity é uma plataforma blockchain para proteger os interesses dos traders. A missão da plataforma é criar um espaço seguro, transparente e padronizado para negociação. Para garantir o dinheiro dos traders contra fraudes, a Serenity os mantém sob um contrato inteligente elaborado de forma a retirar os fundos dele apenas pelo consentimento mútuo do trader e da corretora. Se ocorrer uma disputa entre uma empresa e um trader, a palavra final ficará com um mediador da Serenity que estudará completamente o problema e dará uma decisão final. Para garantir que a decisão seja transparente e bem fundamentada, a Serenity registra o histórico das assinaturas digitais da interação do intermediário e do cliente no blockchain.

A correspondência dos preços de transação com as cotações reais é monitorada com o uso de informações obtidas de dezenas de plataformas.

As tecnologias Blockchain tornam possível não só responder às violações dos padrões pós factum, mas também evitá-los. A participação da Serenity fornece ao trader a garantia de proteção de várias manipulações, cancelamento ilegal de transações, ajuste de lucro ou não pagamento de lucro para ele.

Tudo isso dá confiança de que, no futuro próximo, a plataforma blockchain da Serenity se tornará um novo padrão da indústria que uni milhares de empresas intermediárias de todo o mundo.

ICO da Serenity

A Serenity é a primeira plataforma de escrow para mercados financeiros que protege os fundos dos investidores contra fraudes e interferências usando contratos inteligentes.

· O ICO será realizado em uma etapa, de 25 de janeiro a 7 de março.
· A empresa planeja levantar US$ 19 milhões para desenvolver a plataforma.
· O preço de abertura de um token é 0.0001 ETH.
· O token SRNT será listado pela maior exchange russa, a Yobit. Conversa já está em andamento com outras exchanges.

O projeto foi apoiado por grandes corretoras das indústrias de Forex e opções binárias, incluindo IQoption, Liteforex, NordFX, bem como Alexey Kutsenko (fundador da Tools for Brokers), Yagub Rahimov (Conselheiro da NAGA e fundador da AtoZForex), e muitos outros.

Para mais informações, acesse: https://serenity-financial.io/

Autor: Fundador da Serenity, Stanislav Vaneev

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.