Especialista fala dos benefícios das medidas provisórias n.º 927 e n.º 936 com o intuito de preservar empregos
(Arte: TUTU)

As relações de trabalho após o fim da quarentena vão depender de quando e como será a retomada dos negócios, segundo pontua em entrevista ao podcast da FecomercioSP, José Pastore, presidente do Conselho de Emprego e Relações do Trabalho (CERT) da Entidade.

Na conversa, o especialista fala dos benefícios das medidas provisórias n.º 927 e n.º 936 para evitar a demissão em massa e dar fôlego para as empresas nesse período de queda nas vendas. Além dessas ações, Pastore também reitera a importância da aprovação da Medida Provisória n.º 905, que criou o Contrato Verde e Amarelo. Essa medida, feita com o intuito de reduzir encargos trabalhistas para as empresas e estimular a geração de empregos, principalmente entre os jovens, perderá a validade se não for aprovada pelo Senado nesta segunda-feira (20).

Conheça as reivindicações da FecomercioSP aos governos federal, estadual e municipal

“Evito fazer prognósticos porque ainda não sabemos o tempo de duração do isolamento do fechamento do comércio. Se tivermos uma reativação gradual, mas de forma a se completar até o fim do ano, determinados impactos serão duradouros como o alto desemprego, e o aumento das modalidades de teletrabalho e de trabalho escalonado. Mas se tudo ocorrer mais rapidamente, em até três meses podemos voltar perto do praticado antes da pandemia, com a diferença do acentuado incremento do teletrabalho, método bastante adotado pelas empresas nessa fase”, afirma Pastore.

Ouça o podcast: 

O conteúdo também está disponível aqui.

 

Fonte Oficial: FecomercioSP

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.