A população nos Estados Unidos está dividida quanto ao plano do governo de reduzir tarifas sobre produtos chineses.

A administração Trump anunciou, na sexta-feira (13), que tinha concluído a Fase 1 do acordo comercial com a China, que inclui a primeira redução de tarifas americanas impostas desde o ano passado.

A Câmara de Comércio dos Estados Unidos recebeu de bom grado a notícia, chamando-a de “um desdobramento muito positivo” e “um presente para empresas e consumidores americanos”.

EUA e China anunciaram na sexta-feira (13) a conclusão de acordo comercial – Jason Lee/reuters/direito reservados

O líder democrata no Senado, Chuck Schumer, criticou o acordo, dizendo que há enormes desigualdades estruturais na relação comercial entre a China e os Estados Unidos. Ele acrescentou que o presidente Donald Trump tinha entregado tudo por uma promessa temporária e não confiável de a China de adquirir soja.

A organização Farmers for Free Trade disse que agricultores querem um acesso sustentável ao mercado chinês, e não apenas aquisições únicas, e que o grupo merece um acordo abrangente que acabe com a guerra comercial de uma vez e para todos.

Trump insistiu que o pacto irá beneficiar de forma significativa agricultores americanos. Ele disse a repórteres que importações de produtos agropecuários por parte da China iriam chegar a 50 bilhões de dólares por ano. O presidente americano considerou o acordo como sendo o maior de todos os tempos, e afirmou que irá abrir mercados da China.

Edição: Denise Griesinger

Fonte Oficial: Agência Brasil.

Comentários

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.