Taxa de desemprego voltou a casa de um dígito depois de permanecer seis anos acima de 10%
(Arte/Tutu)

A taxa de desemprego caiu para 9,8% no trimestre encerrado em maio. Com isso, o nível da população desocupada no Brasil volta a figurar na casa de um dígito, o que não se via desde janeiro de 2016.

Além disso, este resultado foi o melhor para o período desde 2015, e a população ocupada (composta por cidadãos que exercem alguma atividade por meio da qual obtêm renda) atingiu 97,5 milhões de pessoas, recorde histórico da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Economix – podcast de economia e negócios da FecomercioSP – desta sexta-feira (1) analisa a melhora e traça perspectivas para o mercado de trabalho no País, tendo em vista a conjuntura de juros elevados.

Ouça outras edições do Economix
O que significa a guinada à esquerda da política econômica na América Latina?
Juros em alta no Brasil e nos Estados Unidos: entenda os impactos para empresas e consumidores
Bons sinais para a economia: inflação suaviza e varejo segue em alta em 2022

O programa também avalia as projeções de inflação do Banco Central (Bacen). Em relatório trimestral, a autoridade monetária revisou as estimativas para cima, indicando que condições internas, além do cenário internacional desafiador, pressionam a alta dos preços.

O episódio ainda destaca a desaceleração do consumo das famílias nos Estados Unidos. Em maio, os gastos dos consumidores avançaram apenas 0,2%, sinalizando um possível desaquecimento da maior economia do mundo, ao passo que o banco central norte-americano acelera o ciclo de alta dos juros.

A recuperação dos setores de construção civil e serviços na China, conforme o governo flexibiliza as restrições impostas para atenuar a propagação da covid-19, também é tema do programa.

Ouça o podcast:

O episódio também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.

Fonte Oficial: FecomercioSP

Comentários

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.