São Paulo, 27 – As 21 empresas que movimentam grãos no Porto de Paranaguá devem movimentar 7,5 milhões de toneladas de grãos nos próximos três meses, das quais 4,7 milhões apenas de soja em grão. A estimativa é da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). O montante será escoado por dez terminais privados e 11 públicos. Desde o início do ano, foram embarcadas mais de 2,7 milhões de toneladas de soja, milho e farelo de soja, em 47 navios – 27 com soja, segundo informa a Appa, em nota. Até 10 de março, outros oito navios devem chegar ao porto paranaense para carregar soja, farelo de soja e milho.

A movimentação de grãos da safra 2018/19, do Sudeste e do Centro-Oeste, rumo à Paranaguá vai aumentar também o fluxo de caminhões a partir desta semana. O pátio de triagem do porto, por onde circulam normalmente mil veículos por dia, já recebe 1,7 mil caminhões e o número que pode chegar a dois mil veículos no início de março, conforme a autoridade portuária.

Da soja exportada pelo porto de Paranaguá, 72% é produzida no Paraná, 10% vem de Mato Grosso, 9% de Goiás, 3% de Mato Grosso Sul e em torno de 2% provêm de Santa Catarina, São Paulo e outros Estados.

O chefe da divisão de Silo da Appa, Gilmar Francener, atribui a agilidade do embarque de grãos nas embarcações ao fato de que um conjunto de terminais trabalham em conjunto.

No modelo adotado no porto paranaense, a carga pode ser embarcada simultaneamente nos três berços de atracação exclusivos para granéis (212, 213 e 214) e um mesmo navio pode receber mercadoria de diferentes produtores – inclusive dos pequenos.


Fonte Oficial: IstoÉ.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.