RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras elevará em 1,1% o preço médio do diesel em suas refinarias a partir de sábado (2), para R$ 2,1462 por litro, o maior nível em mais de quatro meses, enquanto a gasolina segue sem alteração, segundo informações no site da companhia nesta sexta-feira (1º).

Esse é o preço cobrado nas refinarias. Isso não significa necessariamente que as mudanças chegarão ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

O valor médio do diesel será o mais alto desde 27 de outubro, quando a Petrobras comercializava o combustível fóssil a R$ 2,3606 por litro.

A estatal vem elevando seus preços frequentemente, no embalo de uma alta nas cotações do petróleo no mercado internacional. A gasolina está atualmente cotada a R$ 1,6865 por litro, maior nível desde novembro passado, uma boa notícia para os produtores de etanol do Brasil.

Os reajustes da Petrobras podem ocorrer em qualquer intervalo de tempo, em meio a uma política de preços da companhia que busca seguir a paridade internacional.

A petroleira utiliza para cálculo indicadores como câmbio e barril do petróleo, além de mecanismos de hedge para aliviar a frequência dos reajustes.

Fonte Oficial: UOL

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.