Entre as dez empresas que mais pagaram dividendos a seus acionistas em 2018 estão três empresas de energia elétrica e a Petrobras.

Os dividendos são uma forma de os investidores na Bolsa de Valores ganharem dinheiro sem vender suas ações. Eles são pagos periodicamente por empresas que tiveram bons resultados e deram lucro.

Essa distribuição é obrigatória e deve ser de pelo menos 25% do lucro, mas há empresas que pagam mais (entenda como funcionam os dividendos aqui).

A pedido do UOL, a empresa de informações financeiras Economatica fez um ranking das companhias que mais pagaram dividendos em 2018.

A classificação considera o percentual de retorno sobre cada ação. Isso é chamado de “dividend yield”, ou rendimento do dividendo. É a rentabilidade do dividendo em relação ao preço da ação.

A empresa que mais pagou dividendos nessa classificação foi a Taesa (energia elétrica): 13,06%. Isso significa que, para cada R$ 100 investidos em suas ações em 2018, foram recebidos R$ 13,06 em dividendos.

As ações estão classificadas em ordinárias (ON), com direito a voto, preferenciais (PN), que têm prioridade na distribuição de lucros, e units (UNT), que são pacotes que misturam as duas classes.

Estas foram as dez ações que pagaram mais dividendos, segundo a Economatica:

  • Taesa UNT N2: 13,06%
  • Engie Brasil ON: 12,22%
  • BB Seguridade ON: 10,86%
  • Cemig PN: 9,38%
  • Itaúsa PN: 9,04%
  • Telefônica Brasil PN: 8,47%
  • Cyrela ON: 8,47%
  • Petrobras ON: 8,33%
  • MRV ON: 8,18%
  • Itaú Unibanco PN: 7,51%

As que menos pagaram dividendos

Estas nove ações abaixo foram as que menos pagaram dividendos em 2018. Todas deram zero de dividendo:

  • B2W Digital ON (dona de Shoptime, Submarino e Lojas Americanas)
  • BRF ON (dona de Sadia e Perdigão)
  • Eletrobras ON
  • Gol PN
  • Marfrig ON
  • Rumo ON (ferrovias)
  • Sid Nacional (CSN/siderurgia)
  • Log Commercial Proprierties (imóveis)

Conheça as opções de investimento do Tesouro Direto

TV Folha

Fonte Oficial: UOL

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.