O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, voltou a falar sobre as mudanças no prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) prometidas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha de 2018. 

Em entrevista à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, nesta sexta-feira (15), o responsável pela pasta disse que a renovação do documento a cada cinco anos não trouxe melhorias nos índices de violência no trânsito e sinalizou que a validade pode ser até mesmo superior aos 10 anos anunciados anteriormente. 

>> Governo desiste de acabar com placa Mercosul e promete melhorar segurança

“Já houve época em que você tirava a carteira de motorista com 20 anos e só renovava com 40. E isso é bastante razoável, porque é quando você começa a perder um pouco da acuidade visual, a vista começa a falhar, e é necessário renovar os exames de vista.” 

Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura

Ele adiantou que uma das possibilidades que estão sendo estudadas pelo ministério é justamente de fazer com que o prazo da CNH varie de acordo com a idade do condutor. 

“Nós vamos estender o prazo da carteira de motorista para 10 anos ou até mais, dependendo da faixa etária. Obviamente que o tempo vai diminuindo à medida que a idade vai aumentando.” 

>> CNH gratuita fica mais perto de virar lei nacional

Para Freitas, a renovação do documento a cada cinco anos não se mostrou uma solução para diminuir o número ocorrências de trânsito.

“A quantidade de acidentes e mortes é enorme. Vamos atacar o cerne do problema”, destacou.”

>> CNH digital ganha app para ser baixada no celular e dispensar ida ao Detran

Freitas também prometeu diminuir os custos do processo e afirmou que uma medida provisória deve ser liberada em breve já trazendo algumas dessas alterações. 

Segundo ele, equipes estão fazendo os ajustes necessários e analisando as alterações legislativas que precisam ser feitas para que essas propostas saiam do papel.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

Fonte Oficial: Gazeta do Povo

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.