A indústria paulista fechou 3,5 mil vagas de emprego em julho na comparação com junho, na série sem ajuste sazonal, informou a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp). Com ajuste, houve queda de 0,26% no nível de emprego. No acumulado do ano, o saldo também é negativo, em mil vagas.

“Esta redução já era esperada para o mês de julho, conforme havia sido sinalizado pela pesquisa Sensor. O avanço na agenda das reformas pode dar fôlego ao crescimento da economia, gerando emprego no setor industrial”, diz José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp.

Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 41% apresentaram variações negativas, com nove demitindo, oito contratando e cinco permanecendo estáveis.

Os principais destaques negativos ficaram por conta de veículos automotores, reboques e carroceria (-2.163), couro e calçados (-966) e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-565).

No campo positivo ficaram, principalmente, confecção de artigos do vestuário e acessórios (499); produtos farmoquímicos e farmacêuticos (349) e celulose, papel e produtos de papel (305).

Também houve recuo generalizado pelas regiões do Estado: Grande São Paulo (-0,23%), ABCD (-0,67%) e no Interior (-0,09%). Entre as 37 diretorias regionais, 51% apresentaram resultados negativos.

Nas 19 regiões negativas, destaque para São Bernardo (-1,54%), com o fechamento de 1.050 vagas, por veículos automotores e autopeças (-1,91%) e produtos de borracha e plástico (-10,61%).

Por outro lado, Botucatu foi o destaque positivo (1,05%), com geração de 350 vagas, influenciada por confecção e artigos do vestuário (5,05%), e veículos automotores e autopeças (0,55%).

Fonte Oficial: EM.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.