O primeiro helicóptero espacial da Nasa (a agência espacial norte-americana), o Ingenuity, que chegou a Marte em fevereiro acoplado ao rover Perseverance, resistiu à primeira noite marciana afastado do “companheiro”. Está assim cumprida com sucesso mais uma fase programada pela Nasa, apresentada como um “grande passo” antes do primeiro voo, previsto para quinta-feira (8), o mais tardar domingo (11).

É um pequeno helicóptero ultraligeiro, mas na realidade é um grande passo na engenharia aeroespacial. O Ingenuity foi liberado no sábado (3) do Perseverance, que pousou em Marte em 18 de fevereiro. Já sentiu, sozinho, os primeiros ventos e poeiras marcianas.

Antes de se autoalimentar com a luz solar que chega ao solo do planeta vermelho, o Ingenuity alimentava-se da energia produzida pelo gerador nuclear do Perseverance. Agora está exclusivamente dependente do painel solar instalado no topo das hélices, tendo um sistema de aquecimento interno para suportar as noites geladas de Marte, com temperaturas de até 90 graus Celsius negativos.

Sobreviver à primeira noite gelada de Marte foi “um marco importante” para o helicóptero ultraligeiro, afirmou a Nasa em comunicado.

“Esta é a primeira vez que o Ingenuity está sozinho na superfície de Marte”, afirmou MiMi Aung, responsável pelo projeto no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa.

“Agora temos a confirmação de que era o isolamento certo, os aquecedores certos e que tinha energia suficiente nas baterias para sobreviver às noites frias, o que é um grande sucesso para a equipe. Estamos satisfeitos para continuar a preparar o Ingenuity para seu primeiro teste de voo”, acrescentou Aung.

Nos próximos dias, o pequeno helicóptero passará por testes de motor e sensor. o Ingenuity terá 30 dias marcianos, ou sóis (31 dias terrestres), para conduzir a campanha de voo de teste.

Se tudo correr bem, o Ingenuity deve fazer um primeiro teste – voo vertical de 30 centímetros – e só mais tarde um pequeno voo de alguns metros nas redondezas do local onde se encontra, algo que só acontecerá na noite de domingo.

Se a experiência for bem sucedida, será uma verdadeira façanha, porque o ar marciano tem densidade equivalente a apenas 1% da atmosfera da Terra.

Será o primeiro voo de um veículo motorizado em outro planeta. Composto por quatro pés, um corpo e duas hélices sobrepostas, o Ingenuity pesa apenas 1,8 quilos e mede 1,2 metros de uma ponta à outra das pás.

A Nasa revelou que um pequeno pedaço de tecido da aeronave dos irmãos Wright, que decolou há mais de um século na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, foi colocado no Ingenuity como homenagem.

O Perseverance ficará num ponto de observação, a partir do qual poderá utilizar as suas câmaras para captar fotos de todo o voo do Ingenuity.

Estão planejados, pela agência espacial norte-americana, até cinco voos de dificuldade gradual, ao longo de um mês.

Esse tipo de engenho pode revelar-se crucial, no futuro, para a exploração de planetas, por ser capaz de ir a locais onde os robôs não conseguem ter acesso, como desfiladeiros.

A Nasa trabalhar também em outro projeto de engenho voador da missão Dragonfly (Libélula, em português), que em 2026 enviará um drone até a maior lua de Saturno, Titã, onde chegará em 2034.

As primeiras experiências de voo em outros planetas foram feitas com engenhos não motorizados, lembrou a Nasa, por meio do envio de balões meteorológicos para Vênus, como parte do programa Vega, em colaboração com a Rússia e outros países, como a França.

Fonte Oficial: Agência Brasil.

Comentários