Entre os principais pontos da proposta está a redução do tempo e a desburocratização do processo de abertura e encerramento das empresas e a simplificação tributária
(Arte: TUTU)

O empreendedor merece ter um conjunto de regras que proteja e defenda a sua atividade na relação com o Estado, facilitando o desenvolvimento da economia. Essa possibilidade pode ser adquirida caso o governador de São Paulo, João Dória, sancione o Código de Defesa do Empreendedor até esta sexta-feira (23). Esta é a data-limite para a aprovação do Projeto 755/2019.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é totalmente favorável à proposta e, inclusive, solicitou, em ofício enviado ao governo paulista a sanção integral do projeto. A Federação esteve presente em audiências públicas para dialogar sobre os benefícios do código e enviar sugestões ao projeto por meio da participação do presidente do Conselho Estadual de Defesa do Contribuinte (Codecon-SP) e do Conselho de Assuntos Tributários (CAT) da FecomercioSP, Márcio Olívio Fernandes da Costa.

Leia outras notícias sobre legislação:
Excesso de vetos na Lei da Liberdade Econômica em São Paulo prejudica empreendedorismo
FecomercioSP apresenta propostas para a reformulação da legislação de recuperação e falência empresarial
Lei de Proteção de Dados já está em vigor; saiba como adequar sua empresa

Entre os principais pontos da proposta já aprovada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), no dia 15 de setembro, está a redução do tempo e a desburocratização do processo de abertura e encerramento das empresas; a criação de um sistema integrado de licenciamento; a simplificação tributária por intermédio  de alíquotas uniformes, alémda simplificação do cumprimento das obrigações tributárias acessórias.

O texto ainda prevê a adoção por parte do Poder Público da chamada fiscalização orientadora, ou seja, a adoção do critério da dupla visita – quando o fiscal que identificar alguma infração vai orientar a empresa inicialmente e a multa será aplicada apenas na segunda visita do fiscal.

A proposta dos deputados estaduais do Novo, Sergio Victor, Ricardo Mellão e Itamar Borges, também reforça a necessidade de tratamento diferenciado e favorecido ao Microempreendedor Individual (MEI) e ao empreendedor que exerça uma Microempresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP), nos termos da Lei Complementar Federal 123, de 14 de dezembro de 2006.

Faça parte!

Se tem interesse na melhoria do ambiente de negócios para que a sua empresa possa crescer, conheça melhor a FecomercioSP. Você pode se tornar um associado e ter acesso a conteúdos e serviços exclusivos, além de descontos em eventos e outros benefícios.

Conheça todos os pleitos da FecomercioSP aqui. 

 

Fonte Oficial: FecomercioSP

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.