Manifestantes na Bolívia bloquearam estradas e dificultam a distribuição de alimentos e de combustíveis, afetando principalmente as cidades de La Paz e El Alto. O governo afirmou hoje (18) que irá se reunir com produtores para evitar o aumento de preços dos alimentos.

“Estamos trabalhando nessa questão, o intuito é não subir os preços e para isso estamos conversando com produtores e associações”, afirmou o ministro do Desenvolvimento Produtivo e Economia Plural, Wilfredo Rojo.

O ministro disse ainda que, para garantir o abastecimento de alimentos, principalmente de carnes, foram liberadas pontes aéreas. Ontem (17), 60 toneladas de carne (bovina, de frango e porco) foram levadas de avião para suprir tanto La Paz quanto El Alto. O mecanismo pode ser utilizado também para beneficiar as cidades de Cochabamba, Sucre e Oruro.

“Amanhã teremos ovos e verduras, porque estamos trabalhando com todos os setores”, afirmou o ministro da Presidência, Jerjes Justiniano, que defendeu que todos os esforços estão sendo feitos para suprir as famílias com itens de primeira necessidade.

Justiniano disse também que o governo está dialogando com as pessoas que impedem a saída de combustíveis da planta da YPFB, empresa pública de petróleo, para evitar o desabastecimento.

Desde a quinta-feira da semana passada a distribuição de combustíveis foi interrompida devido a bloqueios nas estradas e nos acessos à planta da petroleira. As barreiras afetam a milhares de pessoas em La Paz e El Alto.

 

Edição: Valéria Aguiar

Fonte Oficial: Agência Brasil.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.