Mais de 18.000 toneladas do corte usado na produção de bacon estava acumulado em armazéns refrigerados dos Estados Unidos em 30 de setembro, de acordo com dados divulgados pelo governo local. Trata-se da maior quantia para o mês desde 1971, segundo a Bloomberg. O excedente é resultado do aumento do rebanho suíno nos EUA, que apresentou disparada entre julho e setembro.

Só nos EUA, foram contabilizados 77,7 milhões de porcos
em setembro, um recorde para o mês e o número mais alto desde 1943. Um dos
fatores apontados é o fato de suinocultores terem ampliado seus rebanhos em
antecipação a um aumento da demanda pela China, onde a peste suína africana
dizimou milhões de animais.

O corte
da barriga, contudo, acaba tendo menor demanda, o que faz com que os volumes
acabem sendo estocados. O alívio se dá pelo fato de a China estar aumentando a compra
de carcaças inteiras, o que deve diminuir o excedente de cortes menos comercializados.

Fonte Oficial: Gazeta do Povo

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.