Referência para os negócios é o IPCA, explica o economista
(Arte/Tutu)

Em julho, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – indicador oficial de inflação do País – apontava alta, no acumulado em 12 meses, de 2,31%, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), bastante utilizada em contratos, somava, no mesmo período, 9,27%. Diante desses números, o empreendedor pode se perguntar como gerir os negócios levando em conta altas de preços tão discrepantes.

De acordo com Heron do Carmo, economista e membro do Conselho de Economia Empresarial e Política (CEEP), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), nessa situação, “a referência é o IPCA”.

“O que interessa a ele [empreendedor] é a avaliação dos índices de preços ao consumidor, porque isso é uma referência de recomposição de salário mais adiante, de poder aquisitivo do consumidor”, sintetiza, em entrevista ao podcast da FecomercioSP.

Ouça outros podcasts da FecomercioSP
Estrutura do funcionalismo público reforça a desigualdade de renda no País
Aprenda a contratar os serviços de uma empresa terceirizada de forma segura
Mercado de crédito se adapta para oferecer produtos aos pequenos negócios durante a pandemia

O economista explica que o IGP-M é composto por três índices, dos quais um deles sofre forte influência do câmbio, de modo que eleva a inflação calculada pelo indicador.

Ele também salienta que esse índice é muito utilizada em contratos, como os de aluguel, por estar disponível pouco antes do fim de cada mês. Contudo, nas atuais condições econômicas, o indicador, por apontar inflação elevada, pode prejudicar o inquilino que precisa renovar o contrato do seu ponto comercial.

“Numa crise como a que estamos vivendo, é importante que as duas partes conversem, porque não interessa deixar o imóvel vazio”, indica. “Deve prevalecer a livre negociação”, afirma.

Ouça o podcast na íntegra:

O programa também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.

 

Fonte Oficial: FecomercioSP

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.