A adaptação do consumidor ao ambiente digital está entre os motivos para a mudança
(Arte: TUTU)

A pandemia de covid-19 acelerou a transição significativa do mercado consumidor da FedEx Express no Brasil para o Business to Consumer (B2C), que significa “de empresas para consumidores”, segundo relata o vice-presidente de vendas da empresa para a América do Sul, Cristiano Koga, em mais um episódio da série Mercado & Perspectivas, podcast da FecomercioSP.

“Houve uma queda do volume, principalmente no B2B, que é o tradicional mercado industrial, porque as fábricas pararam. Entretanto, por outro lado, houve um crescimento do mercado online, uma vez que as pessoas ficaram mais em casa e começaram a comprar online em todas as categorias, como eletroeletrônicos, roupas, calçados e alimentos”, diz Koga.

Ouça outros podcasts sobre diferentes temas
Perspectivas para a retomada geral do turismo preocupam o setor
Fique atento à situação peculiar da LGPD no Brasil para evitar autuações
Conheça o regime de Ex-Tarifário e tenha redução temporária da alíquota do imposto de importação

Na entrevista, ele afirma que a adaptação do consumidor ao ambiente digital foi outro motivador para a mudança. “Este mercado já era uma realidade, mas a pandemia acelerou o processo porque a população se acostumou a comprar online e a confiar nos meios de pagamento online”, conta Koga.

As tecnologias que ainda estão sendo testadas nos Estados Unidos, como a entregas de drones e o rastreamento porta a porta dos produtos com total visibilidade das entregas, também são abordadas na conversa. Se aprovadas, essa e outras tecnologias serão expandidas para outros países.

Ouça o podcast

O conteúdo também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.

 

Fonte Oficial: FecomercioSP

Comentários

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.