Cibercriminosos aproveitam o período de ofertas e férias para lançar campanhas maliciosas. Saiba como se proteger

Cibercriminosos estão de olho nas promoções de final de ano não para garantir oportunidades de economia, mas sim por uma forma de rentabilizar com campanhas maliciosas de phishing disfarçadas de ofertas. Segundo a Kaspersky Lab, só nos últimos 12 meses houve um crescimento de cerca de 110% nos ataques phishing no Brasil. 

Brindes, cupons de descontos e ofertas imperdíveis são os temas mais usados na criação dos phishings brasileiros, pois despertam facilmente o interesse de grande parte dos usuários mais desavisados. “Embora neste ano o Brasil não tenha ficado em primeiro lugar no ranking dos países mais atacados por phishing, isso não significa que os cibercriminosos tenham diminuído a quantidade de golpes e perdido a criatividade”, afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab. Nos últimos meses, por exemplo, foram encontrados diversos golpes como o cartão de crédito premium na Black Friday, as camisetas grátis da campanha do Outubro Rosa e, a mais recente, os presentes de Natal que a Coca-Cola supostamente estava distribuindo.

Ao longo dos últimos anos, analistas da Kaspersky Lab verificaram que o phishing financeiro representou um quarto de todos os ataques anuais desse tipo, sendo que, em 2017, ultrapassou metade de todos os ataques. Além disso, durante o período de férias, o número de ataques direcionados aos consumidores online e sistemas de pagamento aumenta em 10% de todo o phishing financeiro do ano.

“Por saber que muitos usuários estão conectados e procurando por promoções e presentes durante este período, os cibercriminosos aproveitam para chamarem a atenção com temas populares e massificarem seus golpes”, comenta Assolini. “São em casos assim que muitos usuários, sem perceberem, acabam fornecendo mais informações do que devem e que com certeza serão utilizadas pelos cibercriminosos em outros golpes.”

Como não se tornar mais uma vítima de phishing  

> Sempre verifique o link antes de clicar. Coloque o mouse em cima do link para visualizar a URL e observe com atenção se há erros de ortografia ou outras irregularidades. Além disso, caso seja uma promoção ou algo utilizando o nome de uma marca famosa, sempre acesse o site oficial da empresa – digitando o site – para confirmar a veracidade da promoção ou campanha;

> Mesmo que uma mensagem tenha vindo de melhores amigos e familiares, lembre-se de que eles também podem ter sido enganados ou hackeados. É por isso que o usuário deve permanecer cauteloso em qualquer situação. Embora a mensagem pareça verdadeira, sempre suspeite de links e anexos;

> Evite fazer login em bancos online e serviços semelhantes utilizando redes Wi-Fi públicas. Redes abertas podem ser criadas por criminosos que, entre outras coisas, falsificam endereços de sites utilizando a conexão e, assim, redirecionam o usuário para uma página falsa. Caso precise fazer uma transação urgente, certifique-se de ter uma rede privada virtual (VPN) de confiança;

> Tenha sempre uma solução de segurança robusta no seu celular e outros dispositivos. Além disso, mantenha sempre atualizada para não cair em golpes de cibercriminosos.

 

 

Fonte Oficial: IDG Now!.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.