A DoorDash, empresa americana de delivery de restaurantes, adquiriu a Scotty Labs, startup focada no desenvolvimento de tecnologia para condução autônoma. O anúncio foi realizado nesta terça-feira (20) por Tobenna Arodiogbu, CEO da Scotty Labs. A aquisição feita DoorDash mostra que o segmento de delivery de restaurantes está disposto a substituir parte ou toda a sua força de trabalho humana por veículos autônomos.

No Brasil, o segmento de delivery de alimentos faturou mais de 10 bilhões de reais no ano passado, movido por empresas como iFood, Uber Eats, Rappi e Loggi, que dependem de motoristas para fazer suas entregas. Se a compra da Scotty Labs de fato aportar tecnologia no modelo de negócios da DoorDash, o segmento de delivery pode estar diante de uma nova transformação – ainda maior do que a gerada pelos aplicativos de delivery.

O time da Scotty Labs, fundada há três anos em São Francisco, é formado por pesquisadores e ex-funcionários de grandes empresas como Apple, SRI International, Google e NASA. No ano passado, a Scotty Labs arrecadou US$ 6 milhões da Gradient Ventures. “Nossa crença central sempre foi de que a tecnologia autônoma + assistência remota será o futuro da logística”, ressaltou Arodiogbu.

Logística Innovation Day: conheça as tecnologias e tendências que vão mudar para sempre o segmento de logística

Com a aquisição, a DoorDash dá um importante passo para oferecer seu serviço de uma nova forma — com robôs controlados remotamente ou outros tipos de veículos autônomos. Antes disso, em janeiro deste ano, a empresa fez uma parceria com a Cruise, unidade de carros autônomos da GM, para a entrega de comidas sem motorista em São Francisco.

O valor da aquisição e outros detalhes não foram divulgados pelas empresas. “Compartilharemos mais atualizações em um futuro próximo, mas, por enquanto, estamos muito animados em fazer parte da família DoorDash e ansiosos para construir algo mágico juntos”, afirmou Arodiogbu.

Fonte Oficial: StartSe

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.