Um artigo da Variety aponta que a Disney não está nada satisfeita com os resultados das filmagens de X-Men: Os Novos Mutantes, longa do universo mutante produzido ainda pela Fox e previsto para estrear nos cinemas em abril de 2020. Segundo o site, o estúdio não está impressionado com o filme e acredita que ele tem um potencial limitado nas bilheterias.

Os Novos Mutantes foi originalmente planejado para ser lançado em abril de 2018, mas acabou tendo seu lançamento adiado três vezes após a aquisição da Fox pela dona do Mickey. Segundo fontes da Variety, uma grande tensão entre as equipes dos dois estúdios foi criada após imposições feitas pela Disney.

Assim que o trabalho no filme passou a ser supervisionado pela Disney, foram exigidas inúmeras alterações, incluindo refilmagens de cenas. Essas exigências demandam tempo, já que é necessário selecionar e organizar as tomadas que precisam ser regravadas. Além disso, voltar ao set de filmagem também significa reunir o elenco de volta, o que gera a necessidade de negociações com a equipe e o estabelecimento de novos prazos e contratos.

Segundo a Variety, os filmes finalizados pela Fox estão precisando lutar para conseguir suporte da Disney. O estúdio teria ignorado X-Men: Fênix Negra a ponto de demitir a equipe de marketing que estava familiarizada com o filme.

FOX/Divulgação

Mesmo sem depositar muita fé no que foi feito até agora pela Fox, a Disney ainda está confiante sobre a propriedade intelectual comprada. O estúdio acredita que ainda é possível melhorar a qualidade dos filmes da Marvel utilizando o talento de Kevin Feige na supervisão das produções.

Os Novos Mutantes continua com data de lançamento marcada para o dia 3 de abril de 2020. Com um ar sombrio, o longa é dirigido por Josh Boone e conta a história de cinco jovens que começam a despertar suas habilidades enquanto são mantidos contra a vontade em instalações secretas.

Fonte Oficial: TecMundo.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.