Por Flavia ferrari

Foi muito interessante assistir ao painel “How to fix your shitty pitch” – em uma tradução livre, como consertar sua apresentação de m&*)@ para um investidor de risco – no WebSummit.
Começou com o ator inglês David Schneider, do That Lot, passando os conceitos básicos de uma forma bem humorada e ao mesmo tempo didática:

-Comece bem
-Não fique intimidado ou nervoso
-Não evite contato visual
-Não toque as pessoas ou crie uma relação de confiança pouco natural (em bom português, não force a barra)
-Quebre o gelo com uma boa introdução
-Confie em você mesmo, seja natural
-Seja focado e direto
-Não subestime a sua audiência
-Ensaie, ensaie, ensaie
-E não faça aquelas apresentações cheias de palavras e com conteúdo visual antiquado.
-Finalize seu pitch deixando a audiência com gostinho de quero mais

De uma forma muito bem humorada ele dividiu tudo aquilo que todos nós deveríamos saber, mas como meu lema sempre foi “o que é óbvio para você não necessariamente é óbvio para o outro” cá estão estes lembretes para nós.
Mas além da introdução muito bem humorada e didática, foi super valioso ouvir a opinião sincera de dois venture capitalists, dividindo dicas preciosas. Se eu fosse você, anotava todas agora sem pestanejar:

-Adeque seu discurso à audiência e ao momento: não adianta fazer um arquivo com a apresentação e enviar exatamente a mesma apresentação no email de sequência. As pessoas não querem ver o mesmo conteúdo. Desenvolva documentos distintos e focados para informar tudo o que é possível nos diferentes momentos.
-Foque seu pitch em três pontos importantes: quem é seu consumidor/público, porque seu produto/serviço é relevante para ele e qual é o tamanho do seu mercado (em pessoas e em faturamento)
-Comece o pitch falando a que você veio. O storytelling pode ser importante, mas mais primeiro comunique o que é o produto/serviço/solução. Saber sobre o que se trata de antemão é fundamental para a análise acurada do investidor.
-Pitch é algo rápido. Você não conseguirá apresentar todos os números e detalhes. Se o investidor ficar interessado, com certeza, ele pedirá mais informações.
-Na comunicação sequencial ao pitch (em geral um email) nunca se esqueça de qual é o seu objetivo: marcar uma reunião presencial e individual.
-Nunca assuma que somente uma pessoa na sala é a responsável pela decisão final e foque seu discurso nela. Fale para toda a sua audiência (você nunca sabe de onde sairá a decisão)
-Pratique e ensaie muito. Mas não só com seus amigos ou em frente ao espelho. Apresente sua ideia para pessoas que não a conhecem, que realmente irão questionar. Pratique de verdade com afinco.
-Tenha uma demo ao vivo do produto.
-E saiba exatamente porque você procurou especificamente aquele investidor. Qual é o diferencial dele. Faça a lição de casa, pesquise e adeque seu discurso a mostrar quais são seus pontos de convergência.

Isto vale para um pitch, como vale para muitas comunicações em geral.
Ou seja, leve estes conceitos em seu coração e não dê vexame.

Fonte Oficial: Estadão

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.