Medida tenta diminuir o risco de forte desaceleração econômica no país

O banco central da China informou hoje (25) que vai liberar cerca de 250 bilhões de iuanes (US$ 37 bilhões) adicionais dentro de mudanças envolvendo a redução na proporção de dinheiro que os bancos devem manter como reservas. Em 4 de janeiro, o banco central já havia anunciado um corte nos compulsórios para este ano. A investida está liberando cerca de 800 bilhões de iuanes na economia, conforme o Banco do Povo da China tenta diminuir o risco de uma forte desaceleração econômica no país.

LEIA MAIS: Enfraquecimento da China pode prejudicar EUA

Esse total inclui os 250 bilhões de iuanes informados hoje e cerca de 300 bilhões de iuanes depois que os bancos usarem a maior parte do 1,5 trilhão de iuanes em liquidez liberada no sistema financeiro, depois do corte nos compulsórios que tiveram efeito em 15 de janeiro e 25 de janeiro, para pagar empréstimos com vencimento no médio prazo, disse o banco central.

Outros 257,5 bilhões de iuanes também foram liberados pelo banco central em 23 de janeiro. O corte nos compulsórios divulgado em 4 de janeiro foi o quinto anunciado pela China em um ano.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Fonte Oficial: Forbes.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.