O Banco Central e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) lançaram hoje (15) uma iniciativa para impulsionar empresas com projetos de educação financeira “com alto potencial de ganho de escala, visando o desenvolvimento de soluções inovadoras, abrangentes, inclusivas e gratuitas”, ou sem custo adicional para o usuário final.

O Programa de Aceleração Meu Bolso em Dia Febraban receberá um investimento de R$ 1 milhão, incluindo mentorias, workshops e aportes financeiros. Podem participar pequenas e médias empresas, organizações não governamentais (ONGs) ou organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), constituídas e com sede no Brasil.

As inscrições começam hoje (15) e podem ser feitas até o dia 9 de fevereiro de 2021 pelo site Meu Bolso em Dia. Os interessados devem apresentar projetos inovadores na área de educação financeira que tenham alcance nacional, potencial de alcance e escalabilidade e que estejam em estágio avançado ou sejam MPVs (produto mínimo viável) ou em estágio de ganho de escala. 

Etapas

A primeira fase do processo seletivo do programa terá oito semanas, ao longo das quais serão realizados workshops e sessões de mentoria para aprofundar o conhecimento das empresas sobre os desafios para a promoção da educação financeira e ajustes na forma como os projetos podem ajudar a enfrentá-los. Ao final dessa etapa, a banca escolherá até dez organizações para continuar no programa.

A segunda fase terá cinco semanas e nesse período as empresas elaborarão o plano de impacto dos projetos e detalharão o tipo de auxílio necessário para que a iniciativa tenha alcance nacional. Ao final dessa etapa, cinco projetos serão escolhidos pela banca avaliadora. 

Os projetos finalistas estarão aptos a receber os aportes financeiros e demais auxílios mencionados no plano de negócios e terão acesso a sessões de mentoria e acompanhamento da aceleradora Voe sem Asas por um ano.

“O Programa de Aceleração busca incentivar empreendedores que tenham projetos com alto potencial de ganhos de escala e soluções inovadoras, abrangentes, inclusivas e gratuitas. Queremos viabilizar projetos de educação financeira que possam impactar positivamente a sociedade de uma forma ampla”, disse o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, Maurício Moura.

De acordo com o presidente da Febraban, Isaac Sidney, é a primeira vez que a Febraban realiza um projeto desse tipo. “O uso adequado das finanças e do setor bancário é uma ferramenta poderosa na promoção do bem estar e na realização de sonhos e projetos. As instituições financeiras têm papel central na disseminação de conhecimento que ajudem as pessoas a entenderem e aproveitarem esse potencial de forma plena”.

Fonte Oficial: Agência Brasil.

Comentários

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.