Projeto Moradias Infantis no Tocantins

Pela primeira vez na história da premiação, arquitetos brasileiros venceram, em novembro, o International Emerging Architect Award, concedido pelo renomado Royal Institute of British Architects (Riba) a cada dois anos. Para escolher o vencedor, a organização considera o impacto social do projeto e sua excelência arquitetônica.

LEIA MAIS: Casa onde viveu Vilanova Artigas vira centro cultural

Os vencedores, a dupla de arquitetos Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes, proprietários do escritório Aleph Zero, em parceria com Marcelo Rosenbaum, criaram o Moradias Infantis em Formoso de Araguaia, no Tocantins. A reconstrução das moradias da escola internato (de propriedade da Fundação Bradesco e em funcionamento desde 1973) deu nova vida à Fazenda Canuanã. “Passamos 14 meses construindo a moradia, o que é bem rápido levando em conta seu tamanho. Tudo o que era leve nós conseguimos transportar para lá, pré-fabricado, e foi só montar. Privilegiamos o uso de materiais simples – a própria terra da obra foi usada na execução”, conta Utrabo.

Além do caráter funcional, de ser uma casa para abrigar estudantes, o projeto tem forte caráter social: “Outro desafio foi proporcionar uma área comum para a sociedade, porque ali é um lugar de convivência. E o mais importante: independentemente do que fosse, tinha que ser belo”.

Reportagem publicada na edição 64, lançada em janeiro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Fonte Oficial: Forbes.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.