Líderes de nações de relevância mundial e presidentes de países ou organizações podem utilizar a conta pessoal em redes sociais tanto para falar de trabalho quanto de temas pessoais. Com alguma frequência, entretanto, algumas dessas pessoas são criticadas pela abordagem informal demais nos sites, chegando até a fazer ameaças e promover discursos de ódio.

O problema é que a presença dessas figuras é importante nessas plataformas, o que coloca as empresas de tecnologia em uma situação complicada. O Twitter, por exemplo, poderia suspender ou até banir a conta de políticos de qualquer país por violação de regras de convivência e termos de uso?

O tema tem sido levantado entre os pré-candidatos à presidência dos EUA pelos Democratas, especialmente por Kamala Harris. A senadora afirmou que o perfil do presidente Donald Trump já deveria ter sido deletado há bastante tempo por linguagem agressiva e provocadora. Em resposta, sem citar diretamente o presidente, o Twitter elucidou em seu blog qual deve ser a conduta de qualquer político no site.

Acima da lei?

Por um lado, o Twitter afirma que a presença de perfis pessoais de políticos é “território novo e sem precedentes” e que tudo deve ser analisado com muita cautela, observando a linguagem utilizada e não apenas possíveis interpretações. Além disso, o site afirma que, ao analisar interações com figuras públicas e tweets sobre temas atuais desses grandes nomes, é possível concluir que ninguém até o momento viola as regras do site. Ou seja, nem todas as denúncias terão fundamento ou serão respondidas imediatamente.

Entretanto, a rede reforça: as contas desses políticos não estão acima das políticas de uso do Twitter. Assim, elas também podem ser suspensas ou ter postagens deletadas. Entretanto, se as informações contidas na postagem forem “de interesse público”, é mais provável que ele continue no ar para evitar acusações de censura ou parcialidade.

Ou seja, na maior parte dos casos, absolutamente qualquer conta pode sofrer sanções se entrar nas seguintes áreas: promoção de terrorismo; ameaças de violência claras e direta contra um indivíduo; postar informações privadas de outras pessoas; postar fotos ou vídeos íntimos sem o consentimento dos envolvidos; comportamentos relacionados com abuso e exploração infantil; e encorajar ou promover auto-mutilação ou suicídio.

Fonte Oficial: TecMundo.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.