Ferramenta Parallels permite uso de aplicativos Windows em aparelhos da Apple; Virtualização porém tem seu preço

Os usuários corporativos que atualizam seus dispositivos para Mac e iOS normalmente precisam executar alguns dos aplicativos Windows em aparelhos Apple, o que  pode, à primeira vista, soar como um problema. Mas a edição mais recente da aplicação Parallels pode ajudar com essa transição. 

Mas afinal, o que é o Parallels? Com a edição 14, o Parallels Desktop permite executar diferentes versões de Windows no Mac (ele também permite executar outros sistemas operacionais). 

A empresa vem trabalhando em sua solução há anos, o que significa que desenvolveu uma maneira de executar aplicativos do Windows no Mac como qualquer outro aplicativo nativo – até arrastando e soltando itens entre os dois sistemas operacionais. 

A ferramenta também é uma solução para quem precisa executar o Windows em um dispositivo iOS, graças a um produto complementar chamado Parallels Access. 

Pronto para o Mojave 

Com a maioria dos usuários de Mac preparando a instalação do macOS 10.14 Mojave, o Parallels ressaltou que seu software já está pronto para o novo sistema – isso significa que o usuário pode hospedar o sistema operacional em uma máquina virtual (VM) e hospedar outras VMs usando o Parallels em um Mac Mojave. 

Melhorias de armazenamento e desempenho 

Uma melhoria importante é a otimização do armazenamento de máquinas virtuais, o que basicamente significa que o usuário deve recuperar vários gigabytes de espaço de armazenamento ao atualizar para o Parallels 14 de uma versão anterior. 

Há, também, uma série de ferramentas internas projetadas para ajudar a economizar espaço em disco em todos os sistemas virtuais instalados. 

Os desenvolvedores focaram no desempenho, para que os usuários corporativos que tentam usar os aplicativos do Windows em seus Macs possam ter até duas vezes mais desempenho (em comparação com a versão anterior) ao trabalhar em um iMac Pro. Os aplicativos serão lançados até 80% mais rapidamente e serão mais rápidos ao inicializar um sistema. 

Os usuários podem monitorar o indicador de uso da CPU no menu, enquanto o Monitor de Recursos completamente reprojetado mostra os recursos do Mac, bem como o impacto ao executar várias máquinas virtuais. 

Melhorias adicionais 

O Parallels melhorou a alocação de OpenGL e memória de vídeo, o que significa que aplicativos como o SketchUp e outros funcionarão melhor do que antes, e alguns aplicativos do Windows que não eram executados, estarão disponíveis. 

É ainda possível usar o Microsoft Ink para editar documentos do Microsoft Office para Windows em um Mac. 

Usar o MacBook Pro Touch Bar com vários aplicativos do Windows. 

Criar suas próprias personalizações da barra de toque usando as ferramentas de criação de XML do Parallels. 

O Parallels suportará câmeras 4K compartilhadas e há uma melhora no suporte para múltiplos monitores. 

Mas há um preço para essa virtualização. O Parallels custa US$ 99,99 por uma licença perpétua ou US$ 79,99 por uma licença anual, que também inclui futuras atualizações de produto. Um teste de 14 dias pode ser baixado no site

Para negócios 

A ferramenta também tem melhorias em seu produto Parallels Desktop Business Edition. Ele é projetado para tornar mais fácil para os usuários corporativos gerenciar grandes implantações do software em vários Macs, e inclui recursos como suporte a leitor de cartão inteligente, integração Jamf Pro, capacidade de atribuir administradores separados para sub-licenças e uma implantação prática. 

As melhorias no portal de licenciamento permitem que os usuários corporativos convidem funcionários para instalar novos sistemas por email, o que é útil tanto em termos de facilidade de uso quanto de aplicação da política de licenciamento. 

 

Fonte Oficial: IDG Now!.

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.