O local de uma das novas sedes da Amazon ainda é um mistério. A empresa tinha um projeto de se instalar em Nova York, revelado em novembro do ano passado. Entretanto, desistiu da locação em fevereiro, após receber oposição de alguns políticos do Estado. Desde então, a “novela” parecia ter terminado, mas ganhou um novo capítulo nesta semana.

Uma carta foi enviada pessoalmente a Jeff Bezos, presidente da Amazon, pedindo pela reconsideração da cidade para a sede da empresa. O texto foi assinado por líderes de diversas áreas como igreja, mercado financeiro, tecnologia e outras, além do prefeito Bill de Blasio e do governador Andrew Cuomo. Entre os nomes de destaque estão David Solomon, CEO da Goldman Sachs, Ajay Banga, CEO da Mastercard, Catherine Engelbert, CEO da Deloitte, James Gorman, CEO da Morgan Stanley e Andrew Hamilton, presidente da Universidade de Nova York.

Chamam atenção o teor e o tom do texto, que colocam Bezos em uma aparente posição de superioridade sobre o grupo, que inclui de governantes a CEOs. Os políticos nova-iorquinos se comprometem a investir em capacitação de trabalhadores, educação pública e infraestrutura para garantir a boa integração da sede com a comunidade. “Nós insistimos que você reconsidere, para que possamos caminhar juntos à frente”, afirma a carta.

A mensagem, que foi publicada na íntegra pelo The New York Times, ainda tenta “explicar” a repercussão negativa que parte da comunidade promoveu sobre a sede da Amazon. “Sabemos que o debate público (…) foi duro e pouco acolhedor. As opiniões são fortes em Nova York – às vezes estridentes. Consideramos isso parte do charme de Nova York!”.

O governador Cuomo afirma, ainda, que tomará “responsabilidade pessoal para a aprovação do projeto no Estado”. Segundo o New York Times, ele tem trabalhado intensamente nos bastidores para convencer Jeff Bezos a repensar sua decisão.

Leia a carta completa:

“Caro Sr. Bezos,

Nova-iorquinos não querem desistir de 25 mil trabalhos permanentes, 11 mil cargos de construção e manutenção, e US$ 28 bilhões em novos impostos recolhidos que a Amazon estava preparada para trazer ao nosso Estado. Uma maioria clara de nova-iorquinos apoia este projeto e ficaram decepcionados com sua decisão de não prosseguir. Entendemos que se tornar a casa do líder mundial em e-commerce, logística e serviços virtuais seria uma impulsão tremenda para a indústria de tecnologia do Estado, que é nosso gerador de empregos em mais acelerado crescimento. Como representantes de interesses do governo, de empresas, da força de trabalho e da comunidade, nós insistimos que você reconsidere, para que possamos caminhar juntos à frente.

Sabemos que o debate público que veio a seguir do anúncio do projeto na cidade de Long Island foi duro e pouco acolhedor. As opiniões são fortes em Nova York – às vezes estridentes. Consideramos isso parte do charme de Nova York! Mas quando nos comprometemos a um projeto importante como este, encontramos uma maneira de fazê-lo funcionar para todos.

Governador Cuomo tomará a responsabilidade pessoal para a aprovação do projeto no Estado e o prefeito de Blasio trabalhará junto ao governador para administrar o processo de desenvolvimento na comunidade, incluindo a capacitação da força de trabalho e os investimentos em educação pública e infraestrutura necessários para garantir que o campus da Amazon será um benefício tremendo para residentes e pequenos negócios nas comunidades ao redor.

Nova York atrai os melhores e mais diversos talentos do mundo. Somos um novo e dinâmico centro da mais inclusiva economia tecnológica do país. Todos nós temos a esperança de que você reconsidere e se una a nós para construir um futuro empolgante em Nova York.”

Fonte Oficial: StartSe

Comentários/Comments

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do VIP CEO.